Uma direcção. As horas a passar. O nascer-do-sol. Uma árvore frondosa. Um sorriso espontâneo. Uma janela aberta para ver o mundo girar.
Não só ver. Participar. Contribuir. Girar com ele. Porque o mundo não pára e a vida também não.

A direction. The sunrise over the ocean. A leafy tree. A spontaneous smile. An open window to see the world turning. Not just see.
To participate. To contribute. To turn in the same direction. Because the world keeps turning and so does life.

sábado, 26 de setembro de 2009

Il vuolo del'Angelo (O voo do anjo)

Imaginem que chegam a uma pequena vila no topo de uma montanha de 1000 metros de altitude. Quando lá chegam reparam na pequena vila do outro lado do vale e pensam numa forma de lá chegar rapidamente sem ter que descer e subir outra vez.


EUREKA!!

O voo do Anjo é a solução: pegam num fato-macaco, num capacete e numas cordas, caminham até à beira do precipício, deitam-se no ar agarrados por um cabo de aço, esticam as pernas e os braços e lançam-se no ar a 80km/hora!

Resultado?? 3 minutos a voar a 1000 metros de altitude, a sentir o balanço do vento.

Sem mais palavras... eu voei como um anjo (sem asas)

2 comentários:

  1. Não imagino "anjos" a voar a 80km/hora!!! Sempre pensei que eram mais de "pairar" no ar, numa "onda" contemplativa, hehehe...Podias era ter dito, com muito mais propriedade, que tinhas voado como uma "diabinha" sem asas (tou a brincar!)
    Fico contente que tenhas voltado às tuas "crónicas de viagem". Já tinha saudades de te ler, Índia!

    Beijokas Grandes

    ResponderEliminar