Uma direcção. As horas a passar. O nascer-do-sol. Uma árvore frondosa. Um sorriso espontâneo. Uma janela aberta para ver o mundo girar.
Não só ver. Participar. Contribuir. Girar com ele. Porque o mundo não pára e a vida também não.

A direction. The sunrise over the ocean. A leafy tree. A spontaneous smile. An open window to see the world turning. Not just see.
To participate. To contribute. To turn in the same direction. Because the world keeps turning and so does life.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Hoje descobri...

... que há geógrafos que escrevem best-sellers sobre a bondade humana. Eu sabia que a Geografia tinha o dom de conseguir meter o bedelho em quase tudo o que é assunto, porque (quase) tudo faz parte do funcionamento deste planeta, mas pensava que os assuntos espirituais eram uma das excepções. Felizmente enganei-me. Obrigada Yi-Fu Tuan, pela tua visão abrangente e conciliadora.  

"By encouraging people to play at being good, manners may make people actually good; at least, such play, sincere or not, will make society itself more genial, more civilized" (18).
 "A test of sainthood is whether the person was widely and deeply loved. That seems to me even more convincing than an enumeration of good deeds, which can all be performed for mixed motives. ... But perhaps the most convincing test of whether a person is truly good is this. In his or her presence, does one feel oneself a better and more intelligent human being?" (180-1).

Sem comentários:

Enviar um comentário