Uma direcção. As horas a passar. O nascer-do-sol. Uma árvore frondosa. Um sorriso espontâneo. Uma janela aberta para ver o mundo girar.
Não só ver. Participar. Contribuir. Girar com ele. Porque o mundo não pára e a vida também não.

A direction. The sunrise over the ocean. A leafy tree. A spontaneous smile. An open window to see the world turning. Not just see.
To participate. To contribute. To turn in the same direction. Because the world keeps turning and so does life.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Chateia-me

a falta de diversidade das notícias portuguesas nos últimos tempos. Crise. Crise económica. Mais crise. Crise política. Bem sei que a crise é o que preocupa a maior parte dos portugueses, incluindo os que estão fora. Mas não há nada de novo para além dos jogos do empurra entre PS e PSD, um jogo político mesquinho que não traz benefício nenhum a Portugal. Pelo contrário. A atenção perde-se em esquemas de culpa e responsabilidade que se teima em não assumir. Nem os que estiveram no governo nos últimos 6 anos - e não, não acredito que a crise tenha começado apenas há um ano atrás, nem os da oposição que se estiveram a marimbar para os problemas reais do país e seguiram unicamente os seus preceitos políticos na tentativa de recuperar o poder. Senhores, já chega. Agarrem o pingo de vergonha na cara que espero que ainda tenham e façam aquilo para que vos elegem e vos pagam: levar Portugal a bom porto.
Sei que a minha voz de descontentamento não vos vai chegar aos ouvidos, mas pode ser que o ministro sueco, o militante descontente do PS e as críticas no facebook a Fernando Nobre dêem para abanar algumas consciências. Espero...

Sem comentários:

Enviar um comentário