Uma direcção. As horas a passar. O nascer-do-sol. Uma árvore frondosa. Um sorriso espontâneo. Uma janela aberta para ver o mundo girar.
Não só ver. Participar. Contribuir. Girar com ele. Porque o mundo não pára e a vida também não.

A direction. The sunrise over the ocean. A leafy tree. A spontaneous smile. An open window to see the world turning. Not just see.
To participate. To contribute. To turn in the same direction. Because the world keeps turning and so does life.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Afinal foram 70

e não 50, como pensava eu. Quilómetros, digo, de bicicleta, um destes fins-de-semana de sol. Descendo o rio Ticino no final harmonioso do lago Maggiore, pedalando ao lado dos canais que chegam até Milão (os Navigli) e que foram desenhados por Leonardo da Vinci para transportar as pedras que construíram o Duomo (a catedral de Milão). Agora percebo porque ganhei a tendinite no pé!


Sem comentários:

Enviar um comentário