Uma direcção. As horas a passar. O nascer-do-sol. Uma árvore frondosa. Um sorriso espontâneo. Uma janela aberta para ver o mundo girar.
Não só ver. Participar. Contribuir. Girar com ele. Porque o mundo não pára e a vida também não.

A direction. The sunrise over the ocean. A leafy tree. A spontaneous smile. An open window to see the world turning. Not just see.
To participate. To contribute. To turn in the same direction. Because the world keeps turning and so does life.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Visita a Varese

Ontem de manhã a chuva continuava a cair. Eu e a Chiara saimos de casa à procura de transporte para chegar a Varese, a cidade grande (cerca de 100 mil habitantes) mais próxima daqui, a cerca de 20 km. A caminho do centro de Ispra, parámos num supermercado e comprámos um utensílio crucial para a nossa sobrevivência aqui: um pequeno "ombrello" (chapéu-de-chuva) cuja primeira utilização constituiu um momento de grande felicidade para ambas, depois de quase uma semana a sofrer com a intempérie.

O centro de Varese é feito de ruas estreitas construidas com paralelos e outro material de tom acastanhado, gasto pelo tempo. De ambos os lados das ruas, incluindo na parte mais moderna da cidade, aglomeram-se lojas de estilos diversos. A primeira loja onde entrámos foi uma sapataria, à procura das botas para a neve que infelizmente não nos serviam. As lojas fecham duas horas para almoço, normalmente entre as 13h30 e as 15h30, por isso esperámos pela reabertura comendo uma lasanha e uma tarte de fruta fresca numa pequena galeria comercial. Ao final da tarde, depois de umas passeatas pela cidade, trouxe para casa um aparelho telefónico, uma varinha mágica (sinto falta da sopa), uma colher de pau (utensilio indispensavel na minha cozinha) e só não trouxe um cartão SIM italiano porque aqui exigem um cartão de identidade com fotografia para registar o número, o qual eu esqueci em casa.

O jantar foi em Angera, uma pequena vila a 10 km de distância de Ispra, com uma bela marginal à beira do lago com vista sobre Arona (uma vila na outra margem). Pedi uma pizza com ananás (porque gosto) e a Chiara e o Biagio ralharam comigo porque é uma pizza de estilo americano, não italiano. O final da noite foi passada no meu pequeno apartamento, a ver um filme no meu pc português e a beber café fraco feito à minha maneira (aqui bebem montanhas de café).

Hoje esteve um lindo dia de sol, que começou com uma corrida pela mata que envolve a minha residência. O almoço foi cozinhado pelo napolitano do prédio e começou com um prato de massa... claro! e terminou com um café fortissimo acompanhado de "panforti", um doce típico de Siena feito com frutos e muito açúcar. Um verdadeiro manjar ;)

4 comentários:

  1. É muito bom saber que a tua vida por aí se vai revestindo de coisas boas... claro que a atitude é tudo, e essa tu tem-la em boas doses!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. APROVEITAAAA MUITO!! visita a suiça em miniatura (Qdo abrir), os lagos (almoça num dia de sol nas margens do lago magiore), o monte bre, sobe até cardada e ve a Italia aos teus pés!! e please, fotos! muitas fotos! bjinho

    ResponderEliminar
  3. Só para dizer que descobri o teu blog... eheheh... depois passo para ler com atenção.

    Um sorriso

    ResponderEliminar
  4. Olá...

    Aproveita... e já agora, para se quiseres depois ir para a dinamarca:

    http://www.studyindenmark.dk/climate

    Beijinhos

    ResponderEliminar